Classivendas
Em cima da hora:
Motociclista fica ferido após bater de frente com ônibus em Ribeirão Preto
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • UFC 197- Retorno de Jon Jones.


    Por Alexandre Freire, advogado e cronista esportivo.
    O UFC 197 realizado no último sábado dia 23, em Las Vegas, EUA, apresentou a volta do norte-americano Jon Jones aos octógonos. Depois de um ano e três meses afastado do esporte, o ex-campeão meio-pesado enfrentou Ovince Saint Preux pela disputa do cinturão interino da referida categoria. Jones havia sido escalado inicialmente para encarar Daniel Cormier, mas ele se machucou nos treinos. Essa era e (continua sendo) uma das revanches mais aguardadas pelo público, já que Jones o derrotou em janeiro do ano passado.
    Vale ressaltar que Jones permanece invicto. Seu título de campeão só foi revogado por causa de problemas com a justiça do seu país, logo após se envolver em um acidente de trânsito. Na ocasião, Jon se evadiu do local sem prestar socorro à vítima. Além disso, a polícia encontrou maconha e bebida alcoólica no seu carro. Por conta dessa situação, a direção do UFC o puniu com uma longa suspensão e com a perda do cinturão.
    Cumprida a punição, a expectativa dos fãs de MMA era a de que Jones tivesse uma atuação brilhante e vencesse o seu desafiante sem maiores dificuldades. Isso porque ele é o melhor lutador de MMA da atualidade. Além disso, todos sabem que embora Saint Preux seja muito forte e tenha boas qualidades, é muito inferior a Jon Jones.
    Os prognósticos feitos em relação ao combate se concretizaram parcialmente. Como já era esperado Jon Jones venceu, mas teve o pior desempenho desde que começou a competir nas artes marciais mistas. O ex-campeão linear e atual campeão interino, lutou de forma burocrática e foi menos agressivo do que de costume. Mesmo assim, Jones foi superior ao seu oponente e ganhou por decisão unânime dos árbitros laterais. Acredito que “Bones” (como também é chamado) tenha sentido o longo período de inatividade. Além do mais, penso que ele deve ter se poupado, porque planejava lutar com Cormier no UFC 200, no dia 9 de julho. Na quarta-feira, a organização confirmou o combate para a data citada.
    Apesar de não ter tido uma performance tão exuberante, Jon Jones teve alguns momentos fantásticos, sobretudo, a partir do terceiro round. Mesmo quem conhece seu estilo, ficou impressionado com as quedas espetaculares que aplicou em Ovince Saint Preux, com os pisões nos joelhos e com as potentes cotoveladas que desferiu. Esses golpes, indubitavelmente, quebraram o rival física e psicologicamente. De qualquer forma, a sensação que restou é da que Jon Jones terá que repetir suas melhores atuações para tomar o cinturão linear das mãos de Daniel Cormier.



Publicidade

Histórico

2016
2017
Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia