Em cima da hora:
População detém suspeito de roubar menor no Centro de São Carlos, SP
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • UFC 200 /Futebol


    11.07.2016 00h46m
    Recomendar

    Por Alexandre Freie, advogado e cronista esportivo.

    Coluna publicada no dia 08/07/2016.

    Semana internacional da luta- UFC


    A semana internacional da luta começou na noite de ontem. Abrindo as comemorações, o UFC Fight Night trouxe a disputa do cinturão da categoria dos leves. O brasileiro Rafael dos Anjos enfrentou o americano Eddie Alvarez. Hoje, poderemos conferir as finais da edição americana do The Ultimate Fighter. A jornada esportiva desta sexta-feira se encerra com a luta de Cláudia Gadelha contra Joanna Jedrzejczyk. As duas já se enfrentaram em 2014, quando a lutadora da Polônia foi declarada vencedora pelos árbitros. Para que as coisas sejam diferentes desta vez, Cláudia terá de levar a oponente para o solo. A potiguar tem um jiu-jítsu mais afiado do que a rival e pode finalizá-la. Por outro lado, se o confronto se desenvolver em pé, as possibilidades de Joanna ganhar são maiores.


    Amanhã, o UFC promoverá o evento mais grandioso dos últimos tempos. A realização da sua ducentésima edição promete muitas emoções para os fãs do MMA. Além da disputa de dois cinturões, o UFC 200 exibirá lutas de ótimo nível técnico. No card preliminar, destaque para as lutas de TJ Dillashaw x Raphael Assunção, Johnny Hendricks x Kelvin Gastelum e Gegard Mousasi x Thiago Marreta.
     Dillashaw e Hendricks tentam recuperar a supremacia em suas divisões. TJ já foi derrotado por Assunção em outubro de 2013, mas progrediu bastante desde aquela oportunidade. Raphael vem de longa inatividade e pode sentir a falta de ritmo. Creio que o americano vive um melhor momento. Por isso, deve vencer.


    Johnny Hendricks caiu muito de rendimento depois que perdeu o cinturão para Robbie Lawler. Se derrotar Kelvin Gastelum, pode recuperar a confiança e voltar a sonhar com as primeiras posições da categoria dos meio-médios. Seu adversário é um jovem promissor, mas também tem oscilado bastante. Por ser mais forte e por ter maior poder de nocaute, aposto no triunfo de Hendricks.
    Já o carioca Thiago Marreta terá uma prova de fogo contra Gegard Mousasi. Marreta começou muito mal no UFC e quase foi despedido. Depois que foi treinar nos Estados Unidos, ele corrigiu algumas deficiências e melhorou significativamente. Mousasi é mais experiente e mais completo. Estou muito curioso de ver como Thiago vai se comportar contra um veterano da estirpe de Mousasi.


    Em relação ao card principal, a expectativa é a melhor possível. Iniciando os trabalhos, Cain Velasquez entra em rota de colisão contra Travis Browne. Velasquez é muito mais eficiente e mais talentoso do que Browne. Por isso, é provável que leve vantagem na peleja. Na sequência, Mark Hunt encara o gigante Brock Lesnar. Hunt tem as mãos mais pesadas do UFC e costuma resistir aos golpes dos adversários. Lesnar é dono de uma força física assombrosa, mas é limitado tecnicamente. Eu não creio que Brock derrote o “Super Samoano”.


    A torcida brasileira tem bons motivos para acompanhar os combates seguintes. Isso porque José Aldo Jr volta a se apresentar depois de perder sua hegemonia para Conor McGregor. Aldo terá a missão de superar Frankie Edgar. O manauara precisa lutar com inteligência e controlar a distância. Receio que o fracasso recente faça com que o brasileiro se exponha além do necessário. Espero que ele atue de forma estratégica. O duelo vale o cinturão interino dos penas. McGregor é o campeão linear e vai enfrentar o vencedor da peleja. Se eu fosse apostar, colocaria sessenta por cento do meu dinheiro na vitória de Aldo.
    A baiana Amanda Nunes tem um enorme desafio pela frente. Suplantar a campeã dos galos, Miesha Tate será a maior proeza da sua carreira. A atleta de Salvador é muito agressiva, tem um bom boxe e um ótimo jogo de chão. O problema é que Misha também tem muitas “armas”. Ela é capaz de finalizar ou nocautear qualquer rival. Para mim, Tate permanecerá como a número um da divisão.
    Por fim, lamento dizer que a tão esperada revanche de Jon Jones contra Daniel Cormier não vai mais acontecer. Jones foi flagrado no exame antidoping e está fora do evento.


    Breves comentários sobre futebol:
    1. O Atlético Nacional de Medellin provou porque é a melhor equipe da Copa Libertadores de 2016. O São Paulo até que endureceu a partida, mas a expulsão infantil de Maicon botou tudo a perder. Não acho que o tricolor paulista consiga reverter o resultado na Colômbia.
    2. Portugal fez uma campanha medíocre, mas garantiu sua presença na final da Eurocopa. Os lusitanos empataram todos os jogos anteriores, mas ganhou do País de Gales nas semifinais. A estrela de Cristiano Ronaldo brilhou novamente. Com um gol de cabeça e um passe involuntário, o atacante do Real Madrid foi decisivo para que sua seleção avançasse na competição.


    Na próxima semana, comentarei sobre o jogo da França contra a Alemanha e sobre a final da Eurocopa. Farei também minhas considerações sobre as lutas de Rafael dos Anjos, Cláudia Gadelha e sobre o UFC 200.
    Até breve, amigos.
     



  • 1
Publicidade

Histórico

2016
2017
Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia