Em cima da hora:
Família em Barbacena tem casa furtada enquanto viajava
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • Considerações sobre a Eurocopa


    30.06.2016 18h57m
    Recomendar

    Considerações sobre a Eurocopa.


    Por Alexandre Freire, advogado e cronista esportivo.


    A competição de futebol mais importante do continente europeu conheceu as oito seleções classificadas para as quartas de final. Os confrontos serão os seguintes: Polônia x Portugal, País de Gales x Bélgica, Alemanha x Itália e França x Islândia.
    Pela primeira vez na história da Eurocopa, a Polônia conseguiu passar para as fases decisivas do certame. Portugal já foi vice-campeão europeu, mas não costuma figurar entre os favoritos para conquistar o título do torneio. Até o momento, as duas equipes não apresentaram performances que indiquem que podem levantar a taça. O atacante Robert Lewandowski é o artilheiro do time polonês, mas não tem a companhia de grandes jogadores. Por isso, sua seleção não deve ir muito longe. Situação parecida ocorre com os portugueses. A dependência excessiva do talento de Cristiano Ronaldo é um problema. A prova disso é que o craque do Real Madrid não brilhou até agora e Portugal teve sérias dificuldades para vencer seus jogos. De qualquer forma, a lógica sugere que os lusitanos passarão para as semifinais.


    O País de Gales terminou a primeira fase da Eurocopa de 2016 em primeiro lugar em um grupo que tinha a Inglaterra e a Rússia. Essa condição elevou a autoestima dos galeses, mas não deve ser suficiente para ajudá-los a superar o próximo adversário. Gareth Bale, atacante do Real Madrid, tem a missão de levar sua nação às etapas seguintes. A Bélgica, por sua vez, é mais experiente e mais entrosada. Também pesa em seu favor, o fato de ter um “elenco” mais consistente. Jogadores como Hazard, De Bruyne, Carrasco, Fellaini, Lukaku e Courtois atuam em alguns dos melhores times da Europa e fazem sucesso. A tendência é de que os belgas vençam a peleja.


    Alemanha e Itália, seguramente, realizarão a disputa mais esperada e equilibrada do torneio. A atual campeã mundial vem de uma vitória tranquila sobre a Eslováquia, mas ainda não repetiu o excelente desempenho da última Copa do Mundo. A sensação é de que os alemães podem render muito mais. O jovem meia-atacante Julian Draxler é uma grata revelação do selecionado germânico. É importante salientar que a Itália sempre se notabilizou pela força da sua defesa. O time que a representa neste ano faz jus a essa tradição. Desta vez, a agradável surpresa é que o ataque da “Squadra Azzurra” tem superado as expectativas. A atuação dos italianos contra a Espanha na segunda-feira, dia 27, aumentou o otimismo daqueles que acreditam na conquista do título. Apontar um favorito nesse confronto é uma tarefa muito difícil, mas não vou ficar em cima do muro. Apesar de torcer para que a Itália siga adiante, acredito que a Alemanha se classificará. Isso porque tem maior entrosamento e porque tem jogadores mais qualificados.


    Por fim, França e Islândia irão decidir no domingo, 3 de julho, quem vai passar para as semifinais. A equipe francesa tomou um susto na partida contra a Irlanda, mas venceu. Aliás, é necessário dizer que a França ainda está devendo uma exibição convincente. Penso que isso deve acontecer nas próximas partidas. Um time que tem jogadores do nível de Matuidi, Payet, Pogba e Griezmann tende a crescer na reta final. A Islândia é a maior surpresa da Eurocopa de 2016. Vale lembrar que o país tem pouco mais de 320 mil habitantes. Como se não bastasse, a liga islandesa tem apenas cem jogadores profissionais. Imaginem como deve ser difícil recrutar bons atletas para formarem um bom time. Para chegarem as quartas de final, os nórdicos eliminaram a Inglaterra. Essa foi uma proeza que não passava pela cabeça de ninguém. É muito improvável que eles a reeditem. Se eu tivesse que apostar, colocaria todas as minhas fichas na França.


    UFC- Semana internacional da luta.
    Os próximos dias serão especiais para os fãs de MMA. Isso porque o UFC promoverá a semana internacional da luta. Além do Fight Night que trará a disputa do cinturão dos leves, ainda teremos as finais da edição americana do The Ultimate Fighter e a edição 200 do mais importante campeonato de artes marciais mistas do mundo. Os eventos acontecerão na quinta-feira, na sexta-feira e no sábado, respectivamente. Alguns dos maiores nomes do esporte estarão em ação. Será imperdível! No momento oportuno, farei uma análise dos principais combates.
    Até breve, amigos!
     



  • Campeonato brasileiro


    30.06.2016 18h55m
    Recomendar

    Campeonato brasileiro de 2016 (publicado em 24/06/2016).

    Por Alexandre freire, advogado e cronista esportivo.


    O início campeonato brasileiro deste ano tem sido marcado por um grande equilíbrio. Ao contrário de anos anteriores, até o momento, nenhum clube abriu vantagem expressiva em relação aos demais. É preciso destacar que até a nona rodada, apenas seis pontos separavam os líderes do décimo colocado. Sendo assim, fazer um prognóstico mais abalizado é prematuro. De qualquer forma, vale a pena analisar as possibilidades dos principais aspirantes ao titulo.
    Considero que pelo menos nove times podem sonhar com a conquista do certame. Grêmio, Palmeiras e Internacional têm mantido maior regularidade e prometem fazer campanhas vitoriosas. Corinthians, São Paulo, Flamengo, Santos, Fluminense e Atlético-MG têm oscilado um pouco mais, mas também devem evoluir durante a competição.
    Embora o nível técnico das partidas esteja longe do que desejamos, no último domingo tivemos a sorte de assistir a um excelente jogo. Indubitavelmente, Flamengo e São Paulo realizaram a melhor exibição do “Brasileirão” até esta data. A peleja disputada em Brasília mostrou duas equipes ofensivas e com um aproveitamento de passes acima da média. Essas qualidades foram determinantes para que o espetáculo agradasse ao público.
    É digno de registro o progresso do time rubro-negro após a saída de Muricy Ramalho. O interino Zé Ricardo “arrumou a casa” e deu um padrão de jogo à equipe. Fenômeno parecido aconteceu com o Palmeiras depois da substituição de Marcelo Oliveira por Cuca. O enorme crescimento do futebol do alviverde é notório.
    Em sentido contrário, as torcidas do Corinthians e do Atlético Mineiro estão muito apreensivas com o trabalho dos seus técnicos. No caso do clube paulista, a saída de Tite e a contratação de Cristóvão Borges é motivo de grande preocupação. Em relação ao Galo, a fase ruim do seu comandante começa a ensejar rumores de uma possível demissão de Marcelo Oliveira.
    O São Paulo conta com um bom “elenco” e tem um técnico experiente, o argentino Edgardo Bauza. O problema para os tricolores é a provável saída de dois de seus melhores jogadores: Maicon e Calleri. Ambos estão emprestados e não devem permanecer. A presença do tricolor paulista nas fases seguintes da Copa Libertadores da América também pode atrapalhar a campanha do clube no campeonato nacional.
    O Santos é praticamente imbatível quando atua em seus domínios, mas pode ficar sem seus atletas mais talentosos: Lucas Lima e Gabriel “Gabigol”. A tendência é de que eles saiam no segundo semestre. Se isso acontecer, o alvinegro dificilmente será campeão.
    Levir Culpi fez o Fluminense melhorar substancialmente, mas a venda de Fred para o Atlético Mineiro enfraqueceu o ataque do tricolor das Laranjeiras. Penso que se não houver contratações, o time carioca terá poucas chances de ganhar o campeonato.
    Em outra oportunidade, farei novas observações sobre o desempenho dos favoritos ao título.


    UFC Ottawa- Rory Mc Donald x Stephen Thompson.
    Rory Mc Donald x Stephen Thompson tinham tudo para fazer uma luta memorável, mas decepcionaram aos fãs de MMA. Como eles são lutadores muito talentosos e perigosos, a expectativa é de que travassem um combate eletrizante. O que aconteceu foi justamente o contrário. O duelo foi monótono e sem emoção alguma. O excesso de cautela e a falta de agressividade foram a tônica do confronto. Thompson foi declarado o vencedor pelos árbitros. Para ser campeão dos meio-médios do UFC, todavia, terá que mostrar muito mais do que fez no sábado que passado.


    Até breve, amigos!



  • Crise do futebol brasileiro


    17.06.2016 17h13m
    Recomendar

     

    Por Alexandre Freire, advogado e cronista esportivo.


    A decadência do futebol brasileiro parece não ter fim. Quando imaginávamos que tínhamos atingido o fundo do poço, após o vexame da última Copa do Mundo, experimentamos outra situação vergonhosa: o Brasil conseguiu ser eliminado pelo Peru! Sim, fomos desclassificados da Copa América por um selecionado nacional sem nenhuma expressão no cenário mundial e que não vencia o Brasil desde 1986. É evidente que vencer a competição sul-americana não representaria nada de excepcional para a torcida, mas é uma clara demonstração de que a crise é gravíssima. Para tentar conter essa fase ruim, a diretoria da CBF demitiu Dunga e contratou Tite para o seu lugar. A escolha foi acertada, mas é preciso que o ex-técnico do Corinthians tenha muita coragem e disposição para mudar o quadro que irá encontrar. É certo que o novo treinador terá que resistir às pressões dos empresários e dos dirigentes para não convocar jogadores que fazem parte dos seus interesses escusos. Quem acompanha o futebol de perto sabe que tem sido muito comum que atletas de capacidade questionável sejam chamados para atuar com a camisa da seleção. O objetivo é o de valorizá-los e negociá-los por uma montanha de dinheiro. Muita gente tem lucrado com isso e o resultado a gente já conhece.
    Tite terá menos de um ano e meio para evitar que o Brasil fique de fora pela primeira vez de uma Copa do Mundo. Acredito que ele consiga elevar o nível do jogo que tem sido praticado. Não podemos nos iludir, todavia, que uma eventual melhora do futebol da seleção seja suficiente para nos devolver a condição de destaque que sempre ocupamos. Penso que a contratação do treinador gaúcho se apresenta como um mero paliativo. A solução do problema é muito mais complexa. Todo mundo tem a consciência que a mudança almejada demanda tempo e vontade política. Para que ela aconteça de forma efetiva é fundamental que os clubes sejam fortalecidos. Não dá mais para aceitar que o destino do nosso futebol fique nas mãos de presidentes de federações e da CBF. Nos países desenvolvidos, são os clubes que organizam os seus campeonatos, cabendo às federações apenas atividades de apoio. É inadmissível, que no atual momento do futebol mundial, os clubes ainda tenham que ceder boa parte das suas riquezas para entidades que não contribuem para o seu crescimento.
    Por outro lado, é imprescindível que os clubes voltem a investir na formação de novos talentos. Esse trabalho deve ser comandado por profissionais sérios, competentes e independentes. Se isso não acontecer, os clubes continuarão expostos aos conluios formados entre dirigentes e empresários. Infelizmente, não vislumbro um panorama que indique que essa realidade irá mudar em um curto espaço de tempo. Por enquanto, só nos resta a esperança de que o novo técnico da seleção brasileira consiga colocar a equipe entre as classificadas para a competição que será disputada na Rússia em 2016.


    Eurocopa.
    Começou no final de semana passado, o mais importante torneio de futebol do continente europeu: a Eurocopa. Nas primeiras rodadas, a França, dona da casa e uma das principais favoritas para vencer o certame, conquistou duas vitórias, mas não convenceu. A Alemanha também ganhou na estreia da Ucrânia, mas também ficou devendo um jogo melhor. A Inglaterra, por sua vez, tropeçou na primeira partida contra a Rússia e frustrou a sua torcida. Quem mais surpreendeu até agora foi a Itália que derrotou a Bélgica. Embora os jogadores europeus estejam em final de temporada, a tendência é de que a competição apresente jogos de ótimo nível técnico.


    UFC Ottawa - Rory Mac Donald x Stephen Thompson.
    Acontece hoje à noite, em Ottawa, Canadá, o UFC Rory Mac Donald x Stephen Thompson. A expectativa dos fãs de MMA é a de que eles travem uma batalha eletrizante. Isso porque ambos os lutadores são ótimos “strikers”* e costumam nocautear os seus adversários. Rory tem maior experiência e é mais completo, já que tem um jiu-jítsu mais afiado. Stephen é menos previsível e tem um estilo diferente da maioria dos atletas do UFC. O Karatê é a sua principal arma. Essas virtudes o ajudaram a despontar como um dos maiores candidatos ao posto número um da divisão. Se o confronto transcorrer em pé, o equilíbrio deve prevalecer. Se a peleja se desenvolver no solo, aposto todas as minhas fichas em Mac Donald. É importante lembrar que o vencedor do referido duelo deverá enfrentar o ganhador da luta do atual campeão dos meio-médios, Robbie Lawler, contra Tyron Woodley.


    * Striker em inglês significa aquele que bate. O termo é utilizado para definir os especialistas das lutas de contato, como é o caso dos boxeadores, dos lutadores de Muay Thai e de Karatê, por exemplo.


    Até breve, amigos!
     



  • UFC 199 - Luke Rockhold x Michael Bisping


    11.06.2016 03h56m
    Recomendar

    UFC 199:

    Por Alexandre Freire, advogado e cronista esportivo.

    Luke Rockhold x Michael Bisping- Disputa do cinturão dos médios (até 83,9 Kg).


    Afirmei na semana passada que a lógica indicava uma vitória tranquila de Luke Rockhold sobre Michael Bisping. O prognóstico tinha fundamento na consciência da superioridade técnica e na boa fase do americano. Vale lembrar que até o sábado, dia 4 de junho, Rockhold ostentava o título de campeão dos médios. Como Luke é melhor do que o inglês em pé e no chão, eu acreditava que só um nocaute poderia dar a vitória a Bisping. O problema é que o atleta da Inglaterra não é conhecido por ter as mãos pesadas. Por essa razão, quem acompanha o MMA sabia que uma derrota de Rockhold era muito improvável. Ninguém contava, contudo, com o jeito relapso e altivo com que Luke se comportou no combate. Todo mundo sabe que o ex-campeão do Strikeforce e do UFC é um dos sujeitos mais arrogantes do mundo das artes marciais mistas. Ninguém pode negar, todavia, que ele costuma atuar de forma concentrada e determinada. Desta vez, o representante dos EUA demonstrou uma empáfia impressionante. Sua expressão facial e sua postura corporal durante a peleja evidenciavam um excesso de confiança acima do esperado. Imagino que, por ter finalizado o rival com facilidade há um ano e meio, Rockhold pensou que ganharia a hora que quisesse. Ledo engano! Luke teve pela frente um sujeito decidido a conquistar a maior vitória da sua vida e sua atitude presunçosa o motivou ainda mais.
    É importante destacar que Michael Bisping não se notabilizou por possuir um grande talento, mas ele sempre treinou muito. A dedicação, a seriedade e a concentração do britânico são dignas de admiração. Como se não bastassem essas virtudes, Bisping é muito resistente e tem um “coração de leão”. Por causa dessa vontade de vencer, ele melhorou bastante nos últimos anos.
    A disputa do cinturão começou com Bisping tomando a iniciativa das ações. Com uma ótima movimentação, o britânico batia e saía do alcance do ex-campeão. Rockhold, por sua vez, caminhava em linha reta para se aproximar do adversário, abusava dos “jabs” e permaneceu a maior parte do tempo com a guarda baixa. Luke acertou bons chutes e socos no rival, mas estes foram assimilados ou bloqueados. Em um momento de extrema felicidade, Bisping acertou um cruzado fortíssimo no queixo do americano e o derrubou. Ele até que se recuperou rapidamente, mas não conseguiu evitar a sequência que pôs fim ao duelo. Vitória espetacular! O inglês está no esporte há muitos anos e jamais desistiu do sonho de ser campeão do UFC. Sua conquista é mais do que merecida.


    Dominick Cruz x Uriah Faber – Disputa do cinturão dos galos (até 61,2 Kg)
    Dominick Cruz brilhou mais uma vez e superou Uriah Faber. Dessa maneira, Cruz manteve o título de campeão dos galos do UFC. Sua movimentação constante, inteligência, habilidade como “striker” e seu condicionamento físico são impressionantes. Essas qualidades o colocam na condição de um dos lutadores mais técnicos da atualidade.


    Dan Henderson e Hector Lombard protagonizaram uma batalha que certamente entrará para a história do MMA. No primeiro round, Lombard “atropelou” o veterano dos Estados Unidos. Por pouco, o cubano não encerrou a peleja com um nocaute. No segundo assalto, Henderson ressurgiu das cinzas para derrotar o oponente de forma arrasadora. Com o triunfo, “Hendo” deve anunciar a sua aposentadoria. O americano tem 45 anos e é o atleta mais velho em atividade no UFC.

    Seleção Brasileira.
    Uma pesquisa recente indicou que noventa e um por cento dos brasileiros não têm interesse pela seleção nacional de futebol. Acho que o fracasso retumbante na Copa do Mundo de 2014, o excesso de partidas sem importância, os escândalos de corrupção envolvendo os dirigentes da CBF e as fracas atuações do nosso selecionado são os principais motivos dessa indiferença.
    O desempenho do Brasil contra o Equador na Copa América confirmou o que já sabemos: o nosso time é muito mal dirigido. Dunga não tem competência para fazer um trabalho que reconstrua a imagem da seleção brasileira. O risco de passar apuros nas Eliminatórias continua.


    Até a próxima, amigos!
     



  • 1
Publicidade

Histórico

2016
2017
Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia